Deixe seus dados que entraremos em contato



    BRASÍLIA/DF

    SAUS, Quadra 5 | Bloco N | Lote 2 | 10º andar Tel.: +55 (61) 3208-1155

    SÃO PAULO/SP

    Rua Estados Unidos 367, Jardim Paulista | Tel.: +55 (11) 2050-2410

    Slow content: uma nova tendência para 2021

    Postado por em

    Conteúdo

    slow-content-icomunicacao-agencia-digital

    Já parou para notar como nunca antes na história houve tanto conteúdo on-line disponível para consumo ao mesmo tempo? Parecemos estar em um oceano cheio de opções e, justamente por isso, escolher o que consumir não tem sido tão simples.

    Na busca pelo sucesso com os algoritmos, produtores de conteúdo estão postando cada vez mais e mais rápido. Entretanto, é notável que a produção em excesso pode interferir na qualidade do que é entregue.

    Eis então que surge o slow content (conteúdo lento, em português): uma nova proposta de produção cujo objetivo principal é a qualidade e não a quantidade. São conteúdos criados de forma orgânica, que se desprendem um pouco das técnicas de Search Engine Optimization (SEO) ­– em português, otimização para motores de busca –  e focam em entregar algo que seja importante para quem os consuma.

    Portanto, ao entender esse cenário de hiperprodução e o efeito disso na qualidade do conteúdo final, surge a pergunta: por que o slow content pode ser a virada de chave que todos precisam, tanto quem consome quanto quem produz, especialmente em 2021?

    A resposta não é simples, mas podemos começar a entender o porquê ao observar a mudança de comportamento das pessoas com a chegada da pandemia, no início de 2020.

    Com as pessoas passando mais tempo dentro de casa, gastar mais tempo na internet do que antes é uma consequência esperada. Dessa forma, conviver com um vírus que tem mais perguntas do que respostas faz as pessoas buscarem estar informadas sobre o que está acontecendo.

    A questão é que essas pessoas querem conteúdos relevantes, que respondam suas perguntas, que signifiquem algo, e que não sejam só sobre a pandemia, mas sobre qualquer questionamento que elas possam ter agora. É isso que o slow content pode oferecer.

    Ao receber conteúdo focado em qualidade, consequentemente os consumidores passam a ter uma relação de confiança com quem o publica, o que pode ajudar [] a ter uma base de seguidores mais sólida e ativa do que as geradas por algoritmos.

    As pessoas vão querer interagir mais com esse tipo de conteúdo e vão querer mais de onde isso veio. Foi-se a época em que produtos superficiais supriam os usuários. A pandemia tem sido um grande acelerador de muitas mudanças, afetando inclusive a forma com que as pessoas consomem conteúdo on-line.

    Quer saber como essa tendência funciona na prática? Então confira dois cases de publicadoras de slow content que estão conquistando seu espaço. O primeiro é o da Obvious Agency, empresa criada por Marcela Ceribelli, que produz conteúdo voltado para mulheres, com o objetivo de trazer felicidade através de mensagens que tenham relevância e que agreguem à vida do seu público. Os podcasts e posts no Instagram são seus pontos fortes.

    Já o segundo case é o do Já Pensasse?, um projeto de vídeos e podcasts criado por Caio Braz (jornalista e criador de conteúdo), com o objetivo de discutir temas importantes da juventude digital, em um ambiente de criatividade e reflexão.

    E para saber mais sobre tendências do marketing digital e como elas podem te ajudar no seu trabalho, acompanhe nosso blog e redes sociais.

    CONTATOS

    Brasília/DF
    SAUS, Quadra 5 | Bloco N | Lote 2 | 10.º andar
    São Paulo/SP
    Rua Estados Unidos 367, Jardim Paulista